domingo, 20 de maio de 2018

Antologia “Tangram – Contos Inspirados no Quebra-Cabeças Chinês” - Regulamento




1. SOBRE O FORMATO DO TEXTO

1.1. O autor é livre para escolher o formato com o qual estiver mais familiarizado. Contudo, quando eu for ler e dar a devolutiva, deixarei no formato ABNT: margens superior e esquerda com 3 cm e direita com 2 cm, além de Arial 12 com espaçamento de 1,5 pt. Aqueles que quiserem já escrever neste formato já estarão dando um adiantamento. De qualquer forma, quem não escrever nele não será penalizado;

1.2. O arquivo precisa estar em .doc para que eu possa editar e comentar. Formato PDF, bloco de notas ou escrito no e-mail não será aceito (e dependendo, será automaticamente reprovado);

1.3. O limite de caracteres é de até 10.999 toques contando os espaços. Para aqueles que escrevem contos mais longos, aconselho-os a montar equipes para leitura e avaliação dos seus textos (leitores Beta). O grupo de Facebook a ser criado para instrução dos autores (descrito em detalhes nos parágrafos seguintes) poderá ajudar nisso.

1.3.1. O aumento do limite de toques em qualquer aspecto é inegociável.


2. SOBRE O TEMA

2.1. O tema é livre, podendo ser de romance, fantasia, terror, policial, humor, cotidiano, etc.;

2.2. O importante do conto é que ele seja sobre algo que possa ser montado com apenas uma figura de Tangram. Exemplos: um mundo mágico povoado apenas por gatos, a investigação do assassinato de um duque, que teve seu cachimbo envenenado, o drama de um cavalo perdido em um campo de batalha tentando voltar para casa, etc.


Exemplos de figuras que podem ser montadas com Tangram.


2.2.1. Usaremos o Tangram tradicional como referência, que é composto por 2 triângulos grandes, 2 pequenos, 1 médio, 1 quadrado e 1 paralelogramo. Textos inspirados em outros modelos não serão aceitos.


Exemplo de figura montada com um Tangram diferente (e que não será aceito).


2.3. Cada autor deverá escolher uma figura, que não poderá ser escolhida por nenhum outro integrante (se alguém escolher um gato, por exemplo, só o autor poderá fazer um texto com ele);

2.3.1. A regra acima só pode ser ignorada em caso de parcerias. Para mais informações, vejam o item 7.1. do regulamento;

2.3.2. O controle da lista de quem escolheu cada figura será realizada no grupo de estudos da antologia;

2.4. O cenário pode ser a Terra como a conhecemos, realidades alternativas (como seria a Segunda Guerra Mundial se algo ocorresse de forma diferente, por exemplo) futuristas ou cenários fantásticos de qualquer tipo (medievais, steampunk, cyberpunk, etc.) criados pelo autor ou de domínio público;

2.5. Caso tenham dúvidas sobre o tema que não tenham sido esclarecidas aqui e/ou sobre qual classe pode ser utilizada, podem entrar em contato comigo ou com o Adeval, de preferência, no canal descrito no parágrafo 12.1., onde fica mais fácil arquivar e responder em consenso.


3. SOBRE O CONTEÚDO DOS TEXTOS

3.1. Os textos podem falar de temas polêmicos ou tidos como tabu como sexo e violência DESDE QUE descritos de forma amena. Um assassinato, por exemplo, pode ocorrer em qualquer conto desde que não seja descrito com detalhes. A mesma ocorreria com uma cena de sexo. Uma coisa é dizer que alguém foi para a cama com uma pessoa. A outra coisa é dizer como foi toda a cena, por exemplo;

3.1.1. Esta medida tem por objetivo tornar o livro passível de ser lido pela maior quantidade possível de público, além de respeitar a ética uma vez que há chances de termos autores menores de idade participando da antologia;

3.2. Palavras de baixo calão não serão aceitas. Reitero que essa medida visa respeitar não só a participação de autores menores de idade assim como aceitar que público jovem é o que mais consome livros. Logo, precisamos deixar o material acessível a eles.

3.2.1. Apesar disso, os personagens ainda podem ter falas ou narrar (em primeira pessoa) de forma dura ou sarcástica. Exemplo: um personagem ainda pode dizer “com quem você aprendeu magia? Com prostitutas?” e isso será uma fala dura. Já se ele disser “a puta da sua mãe que te ensinou magia, seu merda?”, não será aceito.


4. SOBRE A QUANTIDADE DE TEXTOS POR AUTOR

4.1. Cada participante poderá mandar apenas um conto;

4.2. Cada participante pode mandar quantas ideias quiser dos contos que tenha em mente buscando auxílio. Tais sinopses podem ser enviadas para adevaldeandrade@gmail.com com o título "Antologia Tangram - sinopse". O Adeval e eu faremos a avaliação;

4.3. Os textos podem ter sido publicados em plataformas digitais (blog, Wattpad, Recanto das Letras, Amazon, etc.) ou em outros livros, desde que o autor detenha os direitos de publicar em outra antologia. A responsabilidade sobre os direitos será única e exclusivamente do autor. Os organizadores e a editora não terão deveres de verificar nada referente a isso;

4.3.1. Lembrando que independentemente de como o texto esteja em outras plataformas, ele só será publicado mediante avaliação dos organizadores.


5. SOBRE A QUANTIDADE DE TEXTOS NA ANTOLOGIA

5.1. A antologia será publicada com, no mínimo, 8 textos aprovados de cujos autores paguem a taxa descrita no parágrafo 9.2., bem como assinem o contrato. E ela não terá limite de participantes, o que significa que todos que atingirem os objetivos serão aprovados.


6. SOBRE O PRAZO E O MÉTODO DE ENVIO

6.1. O envio será feito ao e-mail do Adeval de Andrade, adevaldeandrade@gmail.com, que fará a primeira leitura, depois irá repassar a mim e eu farei a segunda leitura, ficando responsável por enviar de volta ao autor. No campo do assunto, vocês irão escrever "Antologia Tangram - Conto para Avaliação" e o arquivo deve ser anexado. No e-mail, coloquem o nome completo de vocês, o nome de autor e data de nascimento;

6.2. O prazo é do dia 01/07/2018 até às 23h59 de 01/11/2018. É um tempo razoável e servirá não só para os autores estudarem como também mandarem seus contos e reescreverem conforme necessário. Se necessário, o prazo será prorrogado;

6.2.1. Se o prazo for prorrogado, todos serão comunicados dentro do grupo de Facebook que será montado para estudos. Seja como for, a tolerância será zero para qualquer desrespeito ao prazo no parágrafo 6.2. ou ao prorrogado em caso de necessidade. Não aceitaremos textos incompletos e não daremos nem um minuto a mais para envio.


7. SOBRE PARCERIAS/CROSSOVERS

7.1. É permitido que dois ou mais autores se unam para que seus contos se passem no mesmo cenário/tempo. Só peço que os interessados nos comuniquem e discutam suas ideias conosco.


8. SOBRE MÉTODO ORGANIZACIONAL

8.1. Como já informado no parágrafo 6.2.1., será montado um grupo de Facebook para discussão do tema, comunicar novidades do projeto e deixar os autores entrosados e motivados. Para tanto, é necessário que todos adicionem a mim ou ao Adeval a seus contatos no Facebook e informem que querem participar da antologia através de postagem ou mensagem inbox.


9. SOBRE A EDITORA E TAXAS

9.1. A antologia Tangram será publicada pela Darda Editora. Maiores informações sobre a mesma podem ser encontradas aqui;

9.2. Uma vez aprovado, o autor compromete-se a assinar um contrato, enviá-lo à editora, pagar uma taxa de R$ 70,00, que será usada para revisão, diagramação, impressão, registro ISBN e envio do exemplar de autor. Se ele quiser exemplares para venda ou doação, ele poderá comprar com a editora. Além disso, os direitos autorais sobre o conto publicado continuam sendo do autor;

9.2.1. A quantidade de livros que cada autor obterá é de sua responsabilidade. Não haverá cota mínima e nem máxima de aquisição, além do exemplar do autor. Exemplo: autor A adquire 5 livros, autor B adquire 10 e C adquire 30. Cada um fará o que bem entender com os exemplares;

9.2.2. Autores menores de idade precisarão de autorização de seus responsáveis para participação;

9.3. Uma vez que o texto esteja publicado, o autor é 100% detentor dos direitos autorais, podendo publicar o texto novamente onde quiser (outras antologias, livro solo, blog, etc.);

9.4. A editora disponibilizará o livro no site para venda própria e o autor poderá adquirir mais exemplares posteriormente por um preço menor. Cada autor fica totalmente responsável pela divulgação dos livros e fica com todo valor arrecadado, não precisando fazer repasses.


10. MATERIAIS PARA ESTUDO

10.1. Ciente de que o sistema de ensino nacional não visa a formação de escritores criativos, criei um artigo com excelentes indicações de livros, artigos e podcasts. É altamente recomendado que os autores estudem para produzirem bons textos. Tal artigo pode ser acessado aqui;

10.2. Caso um autor não queira estudar, não há problema. Ele pode escrever um conto com aquilo que ele sabe. Contudo, se eu encontrar erros na criação da abertura ou diálogos, por exemplo, vou pedir a ele que estude parágrafos específicos dos materiais indicados no meu artigo do Detonerds e espero que o participante seja profissional (ou aja com profissionalismo) e aceite se empenhar. Sempre dou preferência a uma antologia com bons autores a uma com muitos autores onde nem sempre todos mereciam fazer parte da obra.

10.3. Indicações de estudo: por ser um quebra-cabeças antigo, há muito material sobre o Tangram em livros e na internet. Para quem goste de jogar no tablet ou celular, aqui está a recomendação de um bom aplicativo;


11. SOBRE OS MÉTODOS DE CORREÇÃO

11.1. Todos os textos passarão por, no mínimo, 3 etapas de correção;

11.1.1. Na correção 1 (C1), o autor manda o seu texto, o Adeval e eu iremos lê-lo, fazer comentários usando o recurso de comentários do Word e ainda dar um relatório final do conto e mandá-lo de volta via e-mail. O autor irá reescrevê-lo ou conversar conosco a respeito das correções e vamos procurar chegar a um denominador comum;

11.1.1.1. A C1 não tem previsão de quando acaba. Se tivermos que revisar um conto duas ou dez vezes, assim o faremos. E é recomendável que o autor tenha espírito participativo e aceite corrigir o conto quantas vezes forem necessárias;

11.1.2. Na correção 2 (C2), o conto já aprovado é encaminhado para a Darda Editora que irá corrigir os erros de ortografia, pontuação, acentuação e concordâncias nominal e verbal. O autor irá receber o trabalho via e-mail e irá aprovar ou não a correção, bem como dar sugestões de inclusão de algum termo (não violando o limite no item 1.3. do regulamento) ou mesmo trocas de palavras que ele não usaria;

11.1.3. Na correção 3 (C3), o autor receberá o PDF do miolo do livro em seu e-mail, revisado, diagramado e com os contos dos outros autores. Nesta etapa, ele irá apenas checar se está tudo em ordem. Inclusões, exclusões ou trocas não serão permitidas nesta etapa;

11.1.3.1. Nesta etapa, é recomendável que o autor olhe também o texto de seus colegas, trocando críticas e dicas no grupo do Facebook criado especificamente para os participantes desta antologia. Uma antologia se faz com vários textos e uma boa antologia se faz com trabalho em equipe.

11.2. Para ficar mais fácil, vamos a um exemplo:

C1: “Marcos, parou de atirar e vil seu irmão, descrente de sua própria habilidade, pegar um rifle e dizparar contra o inimigo”. Neste caso, trecho “descrente de sua própria habilidade” é excluído, pois viola o Ponto de Vista de Marcos, que não tem como saber o que o irmão sente/pensa (maiores informações no item 10.1. do regulamento).

C2: “Marcos, parou de atirar e vil seu irmão pegar um rifle e dizparar contra o inimigo”. Aqui, a primeira vírgula seria excluída (não se separa sujeito e verbo na maioria dos casos), a palavra “vil” seria trocada por “viu” e a palavra “dizparar” seria corrigida.

C3: “Marcos parou de atirar e viu seu irmão pegar um rifle e disparar contra o inimigo”. Aqui, o autor só checaria se está tudo em ordem. Se ele quisesse mudar o nome de Marcos ou dizer que o irmão disparou rapidamente, não seria permitido.


12. RECLAMAÇÕES, CRÍTICAS E SUGESTÕES

12.1. Todas as opiniões serão ouvidas se enviadas pelo canal correto: e-mail para adevaldeandrade@gmail.com com o título "Antologia Tangram - Reclamação/Crítica/Sugestão". O Adeval e eu faremos a avaliação de cada caso.


13. CONSIDERAÇÕES FINAIS

13.1. Esta será a quarta antologia que organizo e será a segunda em que divido a tarefa com outro escritor. Espero que os participantes aprendam o que não souberem, coloquem em prática o que já souberem, se enturmem e realizem uma participação que os traga satisfação, orgulho e felicidade.